SENAR/AP Cultivando o Conhecimento

Gripe aviária nos EUA favoreceria exportador brasileiro, diz o Goldman

Gripe aviária nos EUA favoreceria exportador brasileiro, diz o Goldman

Brasil é o maior país exportador de carne de frango, com participação de 34% no comércio externo do produto

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

A possibilidade de um surto de gripe aviária nos Estados Unidos pode trazer implicações ao comércio global de carne de frango, com o potencial para beneficiar os exportadores brasileiros, na avaliação do Goldman Sachs. Os analistas do banco ponderam que ainda é prematuro tirar conclusões do impacto de um surto da doença, mas afirmam que, se houver embargo à produção norte-americana, o Brasil tende a ser um substituto natural, já que é o maior país exportador de carne de frango, com participação de 34% no comércio externo do produto, em comparação com 31% dos Estados Unidos.

Os dois países também exportam principalmente para os mesmos mercados, notadamente a China, Hong Kong e Emirados Árabes Unidos. "Por isso, se mais mercados pararem temporariamente de importar dos Estados Unidos, eles podem comprar mais do Brasil", escrevem os analistas Luca Cipiccia e João Barrieu, em relatório a clientes. "Com o adicional apelo da recente desvalorização cambial, a carne brasileira se torna ainda mais competitiva".

Caso esse cenário se consolide, o Goldman Sachs espera que a BRF seja a principal companhia beneficiada, já que é responsável por 38% das exportações brasileiras de frango. Em segundo lugar estaria a JBS, por meio da JBS Foods. No entanto, a companhia da holding J&F deve sofrer impacto negativo por meio da sua divisão de aves nos Estados Unidos, a Pilgrim's Pride Corporation (PPC).

O resultado líquido deste processo tende a ser ruim para o resultado consolidado da JBS, já que a PPC foi responsável por 29% do Ebitda (lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) em 2014, ante participação de 18% da JBS Foods no resultado.

Ainda assim, o CEO global da JBS, Wesley Batista, afirmou em teleconferência com analistas e investidores que o impacto financeiro não deve ser significativo. Segundo ele, apenas 8% da produção da PPC é exportada e a administração acredita que o México, principal parceiro comercial dos Estados Unidos neste segmento, não deve embargar a carne norte-americana.

Até o momento, os Estados Unidos confirmaram apenas um caso de gripe aviária no Arkansas, um dos principais Estados produtores de aves do país. A cepa H5N2 do vírus, altamente contagiosa, foi encontrada em uma criação de perus que abriga 40,2 mil animais. O governo isolou o local, a fim de evitar a propagação do vírus.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Veja Também:

Artigos Relacionados